Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Sexta, 07 Fevereiro 2020 18:01
IGUALDADE RACIAL

Professora vítima de racismo recebe apoio da Semudh

Reunião realizada nesta sexta-feira (07) marcou acolhimento para a vítima

Caso aconteceu na última terça-feira (04) em uma instituição de ensino particular no bairro do Trapiche, em Maceió Caso aconteceu na última terça-feira (04) em uma instituição de ensino particular no bairro do Trapiche, em Maceió Letícia Sobreira
Texto de Letícia Sobreira

“Queria mostrar que eu cheguei aqui com muito suor e muito sangue”, lembra Taynara Silva, que no dia de seu aniversário, na última terça-feira (04), usava uma camisa com um famoso verso de Belchior – “tenho 25 anos, de sonho, de sangue e de América do Sul”, mesmo dia em que sofreu racismo por parte da diretora do colégio onde trabalhava. Mulher, negra, lésbica, nordestina, Taynara representa muitas vozes que não podem ser caladas.

A professora Taynara esteve, na manhã desta sexta-feira (07), acompanhada da namorada e da advogada, em reunião na Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, com a secretária Maria Silva e o superintendente Mirabel Alves, que junto com uma equipe técnica da Semudh, realizou uma oitiva do caso de violação sofrido pela jovem. A Semudh fará um encaminhamento para que o Ministério Público acompanhe o andamento do processo de Taynara.

WhatsApp Image 2020 02 07 at 14.57.40

Além do procedimento base, a secretária Maria Silva se prontificou para conferir pessoalmente os rumos do processo. “Vamos cair pesado em cima disso. Por mais que as pessoas não-negras falem, elas não sabem o peso. A tua dor é a nossa”, disse Maria.

“É fundamental e acolhedor ter como linha de frente na SEMUDH, uma mulher negra e atuante na causa antirracista. Encontro uma representação crucial como mulher e negra, atuante na causa feminista negra-classista”, disse Taynara, que disse sentir acolhimento dentro da secretaria