Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Sexta, 26 Janeiro 2018 11:58
CONTRA PRECONCEITOS

Semudh promove eventos em alusão ao Dia Nacional da Visibilidade Trans

Na próxima segunda-feira (29), ocorrerá o I Seminário Alagoano da Cultura Trans e a exibição do filme ‘Meu Corpo é Político

I Seminário Alagoano da Cultura Trans e a exibição do filme ‘Meu Corpo é Político’ farão parte das ações do Dia Nacional da Visibilidade Trans I Seminário Alagoano da Cultura Trans e a exibição do filme ‘Meu Corpo é Político’ farão parte das ações do Dia Nacional da Visibilidade Trans Divulgação
Texto de Luciana Beder

Com o objetivo de discutir sobre identidades de gênero, desconstrução de estereótipos e autoafirmação das novas identidades de pessoas transgêneras, a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) promoverá na próxima segunda-feira (29) o I Seminário Alagoano da Cultura Trans e a exibição do filme ‘Meu Corpo é Político’, como parte das ações do Dia Nacional da Visibilidade Trans.

 


O longa-metragem levanta questões contemporâneas sobre a população trans ao mostrar o cotidiano de quatro militantes LGBT que vivem na periferia de São Paulo: Linn da Quebrada, artista e professora de teatro; Giu Nonato, jovem fotógrafa em fase de transição; Paula Beatriz, diretora de escola pública no Capão Redondo, e Fernando Ribeiro, estudante e operador de telemarketing.

 

Com exibição gratuita, o filme terá início às 13h30, na Casa dos Conselhos, localizada na Rua Augusta, nº 351, no Centro, e contará com a presença da técnica em políticas LGBT, da Semudh, Alcina Freitas, e a artista visual e performer Lilian Barbosa, que participarão de um diálogo no final.

 


O I Seminário Alagoano da Cultura Trans tem o intuito de garantir os direitos e o acesso a políticas para pessoas Trans. Com início às 9h, no auditório do Misa, no bairro de Jaraguá, contará com palestras da superintendente de Direitos Humanos e Igualdade Racial, Rita Mendonça, e da técnica em políticas LGBT, Alcina Freitas, e também terá entrada franca. 

 


De acordo com a técnica em políticas LGBT, a realização desses eventos contribui para uma maior aproximação das pessoas e gestores públicos a esse universo. “Falar sobre transexualidade é importante porque ainda vivemos em uma sociedade preconceituosa, e assim podemos reafirmar que os direitos de todos devem ser respeitados”, afirma Alcina. 


 
Confira a programação do I Seminário Alagoano da Cultura Trans:

 

8h – Credenciamento
8h30 – Apresentação cultural
8h45 às 10h – Mesa 1: Saúde da mulher Travesti e Transexual
10h15 às 11h30 – Mesa 2: Transhomens – Desafios e Possibilidades para a TRANSformação do “CIStema”
11h40 – Momento poético
13h – Apresentação Cultural
13h15 às 14h30 – Mesa 3: Educação e cultura na vivência Trans
14h45 às 16h – Mesa 4: Direitos Humanos