Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Terça, 06 Novembro 2018 11:09
CONFRATERNIZAÇÃO

Projeto de integração de servidores humaniza o ambiente na SEMUDH

Batizada de Conversa de Sexta, a iniciativa visa à criação de uma cultura de valorização e capacitação interna a partir da ampliação da comunicação melhorando o clima organizacional da secretaria

Texto de Ana Cristina Sampaio

De todos os quatro encontros que participei, o primeiro foi o melhor porque a moça que interpretou a história da Maria da Penha fez tão bem que pensei que era ela mesma a pessoa que foi espancada pelo marido e ficou paraplégica de tanto que apanhou e até levou tiro dele”. Esse depoimento é do Erivaldo Severino dos Santos, conhecido como Pequeno, auxiliar de serviços gerais da Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) se referindo à primeira edição do projeto Conversa de Sexta, que aconteceu em final de agosto, tendo como palestra principal a divulgação para colaboradores da campanha Agosto Lilás, sobre o enfrentamento à violência contra a mulher.

A encenação fez parte da palestra e representou a própria história de violência da farmacêutica Maria da Penha, que passou a ser ativista e símbolo do combate à violência doméstica tendo a principal lei de proteção à mulher com o nome dela.

O Pequeno trabalha há quatro anos na Semudh, por meio de uma empresa que presta serviços à secretaria, disse que nunca tinha tido a oportunidade de participar de um evento no ambiente de trabalho que o incluísse. “O Conversa de Sexta é interessante porque a gente fica sabendo das coisas, das novidades da Secretaria e de fora. Ainda tem um lanche pra todo mundo, e canta parabéns pros aniversariantes, quem não gosta?”, relata o auxiliar de serviços gerais, um dos aniversariantes de outubro.

O projeto Conversa de Sexta, criado pela Assessoria de Comunicação (Ascom) da Semudh, visa contribuir com a melhoria do clima organizacional por meio de encontros mensais formatados para integrar os servidores, informá-los sobre os projetos e ações da secretaria, e capacitá-los com informações sobre temas relevantes e atuais que o ajudem a pensar criticamente e se posicionar na sociedade, informa a jornalista Ana Cristina Sampaio, responsável pela Ascom.

Inclusão dentro e fora

“Nossa gestão valoriza as diferenças e reconhece a importância de cada membro da equipe, independente do nome e do cargo que exerça, do tempo de trabalho, e da forma de contratação”, defende a secretária da Mulher e dos Direitos Humanos, Maria José da Silva, se referindo ao fato de o Conversa de Sexta integrar servidores concursados, comissionados, estagiários, prestadores de serviços e reeducandos do sistema prisional.

Maria José tem como visão de gestão a inclusão social também representada dentro da Semudh, razão pela qual convidou a educadora social, Anne Kellen, para integrar a equipe da Secretaria, uma representante dos povos ciganos. Pela primeira vez, a Semudh conta com uma profissional descendente dessa etnia que tem como papel também contribuir com a disseminação da história da cultura e dos costumes de seu povo.

Reconhecimento dos servidores      

Em 14 anos de trabalho na Semudh, concursada como assistente social, Mônica Sarmento foi convidada na atual gestão para chefiar o gabinete da Secretaria. Ela lembra que esta é a primeira vez que há um projeto que inclua os servidores dentro do próprio ambiente de trabalho. “Nós assumimos o Conversa de Sexta por entender a importância de criar um canal de diálogo com os servidores, com a possibilidade de ouvirmos também e de compartilharmos as iniciativas que estão ocorrendo”. É um espaço onde os exemplos positivos dos funcionários são reconhecidos e valorizados, disse.

Colaboradores que tomam iniciativas de solução de problemas, que agem com ética e respeito, que atendem com presteza e simpatia são sempre citados como referência nas edições do projeto Conversa de Sexta, contribuindo para a criação de uma cultura que valoriza a comunicação interna, os relacionamentos entre as pessoas, com respeito, cordialidade, competência e comprometimento com o serviço público.

Talentos valorizados

Mapear os talentos entre os servidores é outro ponto do Conversa de Sexta. Nas últimas duas edições, os eventos contaram com a apresentação musical com voz e violão do chefe do almoxarifado, André Luiz Mazzarolo, cantor profissional que se apresenta em Maceió em bares e restaurantes. Sua voz lembra a do Zeca Baleiro.

Já a coordenadora da superintendência de Políticas para as Mulheres, Mel Falcão, também é cantora e se apresenta junto ao Mazzarolo, que fecham o trio com a participação de Renan Freitas, do setor administrativo, tocando um instrumento chamado Tanajura.

Os eventos contam também com a participação do grupo Leshiae Kumpania, que faz apresentação de música e dança cigana, tendo um dos componentes da equipe da Semudh.  

Temas atuais discutidos

Um dos pontos altos do primeiro encontro, que ocorreu em final de agosto, foi o lançamento da campanha do Agosto Lilás, mês de conscientização e de enfrentamento à violência contra a mulher, tema que foi abordado pela servidora Mel Falcão em uma apresentação lúdica sobre as vivências da Maria da Penha, mulher símbolo da luta e do combate à violência, cujo nome batizou a lei ligada à proteção e defesa da mulher vítima de agressão, a conhecida Lei Maria da Penha.

 Em sua segunda edição, o Conversa de Sexta discutiu os Direitos Humanos, com uma palestra ministrada pelo consultor Pedro Montenegro, que ressaltou a relevância da integração interna como forma de desenvolver toda a Secretaria de forma qualificada. “Nosso objetivo hoje é iniciar um processo de qualificação dos servidores, para que todos tenham um entendimento claro das temáticas que são da competência da Semudh. É de extrema importância que esses assuntos relacionados aos direitos humanos sejam esclarecidos, pois refletem muito preconceito na mentalidade das pessoas. A ideia dessa oficina é começar a desconstruir isso, é iniciar esse processo que a secretária Maria José busca de desenvolvimento e integração interna a partir da qualificação de todos os servidores”. 

Doação de órgãos

Durante o encontro do mês de setembro, foram destacadas as campanhas Setembro Verde, que marcou a passagem do Dia Nacional da Doação de Órgãos, comemorado no dia 27, e o Setembro Amarelo, voltado para a conscientização e prevenção do suicídio. Ambas as campanhas tiveram como objetivo a proteção do ser humano, incentivando o debate sobre a importância da doação de órgãos e dos cuidados com saúde mental.

Fake News e Intolerância Religiosa

A terceira edição do Conversa de Sexta  levou aos servidores uma palestra sobre Fake News, as notícias falsas, orientando as pessoas sobre como conferir a veracidade das informações que se recebem pelas redes sociais e internet.

E a quarta edição, que aconteceu dia 26 de outubro, trouxe a temática da intolerância religiosa em tempos de notícias falsas com uma roda de conversa com o padre Manoel Henrique, o pastor Wellington Santos, a mãe Miriam e o médico homeopata Fernando Caldas, representando a doutrina espírita.

No Conversa de Sexta de outubro também teve depoimento de colaborador soropositivo que quis contar a experiência de trabalhar na Semudh, que, segundo ele, recebe as pessoas sem discriminação.  “Sinto que aqui é um lugar protegido”.

O projeto também celebrou o mês do servidor público, comemorado dia 28 de outubro.