Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Quarta, 15 Setembro 2021 20:54
PARTICIPAÇÃO POPULAR

Nova gestão do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher toma posse

Entidades representantes da sociedade civil e do Governo irão compor o triênio 2021-2024

Entidades irão compor o Conselho no triênio 2021-2024 Entidades irão compor o Conselho no triênio 2021-2024 Daniel de Oliveira
Texto de Daniel de Oliveira

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher realizou, nessa terça-feira (14), a cerimônia de posse das representantes da sociedade civil e do governo para o mandato do triênio 2021-2024. As conselheiras, agora empossadas, se unem para trabalhar na construção e fortalecimento da cidadania feminina.

Para a presidente do Cedim, Olga Miranda, o ato solene de posse "significou a união e força da mulher alagoana". Ela também frisou que a nova gestão deve "realizar uma abordagem interseccional e interracial", citando o combate à dupla discriminação que as mulheres negras são submetidas devido ao patriarcalismo e ao racismo.

"Precisamos trabalhar pela promoção da igualdade e respeito à diversidade, conscientizar os gestores e a sociedade da importância do controle social, debatendo e estimulando a participação das mulheres na formulação, implementação e avaliação das políticas públicas", afirmou Olga.

Já Paula Simony Lopes Ferreira, que representa o Centro de Defesa dos Direitos da Mulher (CDDM) na nova gestão do Conselho, vê como um grande desafio e responsabilidade integrar o Cedim.

"Entramos com a certeza de que o Conselho, através de sua história de luta, nos motivou a chegar até aqui. É preciso continuar a luta para que as novas gerações tenham mais equidade e acesso a direitos. Esperamos que seja uma gestão democrática e que una esforços para ajudar ainda mais mulheres", declarou Paula.

No evento também foram homenageadas as conselheiras que concluíram seus mandatos, referentes ao triênio 2018-2021, onde foram entregues diplomas em reconhecimento aos serviços prestados em prol da mulher alagoana.

Além da Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh), integram o Conselho como representantes do Governo as Secretarias de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), da Educação (Seduc), da Saúde (Sesau), de Segurança Pública (SSP), do Trabalho e Emprego (SETE), da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), assim como a Defensoria Pública (DPE/AL), a Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e a Universidade Estadual de Ciências da Saúde (UNCISAL).

O Centro de Defesa dos Direitos da Mulher (CDDM), o Centro de Cultura e Estudos Éticos Anajô, o Instituto Feminista Jarede Viana, a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado de Alagoas (FETAG/AL), a Marcha Mundial das Mulheres, o Movimento de Mulheres Olga Benário, o Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais e Pescadoras de Alagoas (MMTRP/AL), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL), a Rede Feminina de Combate ao Câncer e o Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (SINTEAL) integram o CEDIM representando a sociedade civil.

Criado em 7 de março de 1986, por meio do decreto 29.488/1986, o Cedim é um órgão deliberativo, fiscalizador, consultivo e propositor de políticas públicas voltadas às mulheres. O Conselho tem como objetivo eliminar o preconceito e a discriminação, além de prevenir e erradicar todas as formas de violência baseadas em gênero.